O que é um cortiço? Se formos procurar pela definição dessa palavra em um dicionário, encontraremos o seguinte: "habitação coletiva das classes mais pobres".

E, se formos realmente constatar o que é um cortiço ao vivo e a cores, o que encontraremos?

Encontraremos exatamente o que nos diz a definição do dicionário. Mas, essa definição é muito fria, não mostra a realidade dos habitantes de um cortiço, sua vida tão sofrida, seus problemas e sonhos.

Os Cortiços são geralmente habitados por pessoas de classe mais baixa, se tomarmos como exemplo a cidade de São paul. Esses cortiços serão habitados, em sua maioria, por migrantes vindos do nordeste que estão na cidade grande tentando a sorte, deixando para trás a seca do sertão da sua terra natal tão sacrificada. Essas pessoas ou estão desempregadas, ou, têm empregos pouco valorizados e de baixa remuneração (muitas vezes esses trabalhadores não têm acesso a direitos básicos do trabalhador, como: FGTS, 13º salário, férias, entre outros). Lá encontramos porteiros, faxineiras, cozinheiros, pedreiros, vigias... Há também as pessoas que se submetem a subempregos: não têm registro em carteira e não tem como reclamar por seus direitos.

As famílias que habitam tais locais são, normalmente numerosas, com média de 6 integrantes cada família (mas há os absurdos de famílias com mais de uma dezena de componentes), nas quais, nem sempre, todos têm emprego fixo e registrado, tentando, nesse caso, aumentar a renda da família através de "bicos" (trabalhos simples, geralmente domésticos, por um determinado tempo, e com baixa remuneração) como: pintar um portão, construir um muro, limpar uma casa,...). Muitas dessas pessoas não possuem o 1º grau completo ou são analfabetos. Seus filhos, quando estudam, o fazem, através de creches assistenciais.

Todas essas pessoas não recebem ajuda do governo, muito pelo contrário, o governo tenta esvaziar esses cortiços. Casualmente, recebem alguma ajuda (normalmente uma cesta básica) no final do ano, devido ás festividades natalinas. Essas ajudas são dadas, através de instituições filantrópicas, pois o governo não se preocupa em ajudar essas pessoas que sofrem preconceito e dependem da ajuda de uma ONG para poder comer uma ceia de Natal.

Essas pessoas têm sonhos simples que, para nós que somos privilegiados, são quase banais. Alguns querem só Ter um fundo de uma casa, um lugar onde eles podem dizer com dignidade: "essa é a minha casa".

Elas querem poder viver com a certeza de que amanhã, quando voltarem do trabalho, a sua casa ainda estará lá, sem interdição do governo. As pessoas querem que seus filhos possam estudar em escolas seguras, onde elas podem contar que seus filhos não vão levar um tiro no meio do pátio, onde as crianças possam fazer amigos que não vão levá-las para o mundo das drogas. Essas pessoas querem um emprego digno que ofereça o mínimo de conforto para a família que eles tanto amam.

As famílias de um cortiço normalmente não se conhecem muito bem, devido a vida difícil que eles têm. Eles saem de casa cedo e voltam só perto d madrugada. Não têm a oportunidade de se criar vínculos de amizade entre as pessoas que moram nesses cortiços. Isso dificulta no caso de emergências, pois não têm onde procurar ajuda para poder transportar um pessoa ferida.

As pessoas do cortiço não são violentas como a maior parte das pessoas que não têm contato com esse tipo de gente pensa. Temos a imagem de que só existem ladrões e drogados dentro dos cortiços. Essa imagem é errada, as pessoas moram lá pois suas condições de trabalho são péssimas e eles não têm dinheiro para poder sair dessa situação e poder morar em uma casa pagando aluguel. ?As pessoas que moram em cortiços são estereotipadas, criticadas e discriminadas. Já a sociedade, com toda sua arrogância e mesquinharias, leva mais em conta sua aparência e a aparência do local onde vivem do que a vontade de trabalhar, lutar para vencer e tentar melhorar a qualidade de sua vida.

Clique aqui para foto grande

 

 

Clique aqui para foto grande

 

  

Clique aqui para foto grande

 

(Clique nas fotos para vê-las em tamanho grande)